Que direitos têm os animais? Comer carne Sofistería Mantendo animais de estimação
 
 
 

Português-English-Nederlands-Español-Français-Deutsch

Argumentos falaciosos em defesa de experiências feitas em animais

   
Há argumentos inválidos no que diz respeito aos seguintes grupos e assuntos.
carnívoros
vegetarianos
defesa da bio-indústria
ignorando os direitos dos animais
a defesa dos direitos dos animais
a caça desportiva
experiências feitas em animais
pesca desportiva
circo
touradas
caça às focas
animais de estimação
 

 

 

Alguns argumentos são usados frequentemente, mas são inválidos. O uso destes argumentos - chamados falaciosos - É feito tanto pelos que são a favor como pelos que são contra. Colocamos estes argumentos numa coluna (à esquerda) e apresentamos (à direita) o contra-argumento. Para que a discussão seja clara e honesta.

Clique aqui para ler umas dicas sobre como influenciar comportamentos que maltratam os animais.

vários tipos de argumentos falaciosos.

Falácias são deliberadamente ou acidentalmente usado em um debate. Então, estar ciente dos princípios e da integridade de um adversário. Clique aqui para obter dicas sobre a influência do comportamento animal hostil dos outros.

   

Argumentos falaciosos em defesa de experiências feitas em animais

Reacção
As experiências feitas em animais são necessárias  

A lei prescreve que para certos medicamentos serem aprovados (cerca de 30%) é necessário fazer experiências em animais. A necessidade não é o mesmo que o bem. Muitas experiências são feitas devido a motivações de ordem comercial e dizem respeito a medicamentos, produtos de limpeza, produtos cosméticos etc. que são desnecessários.

A investigação do cancro ou da sida é impossível sem experiências com animais.

 

Os melhores resultados são os obtidos na investigação feita em humanos. Esta sai mais cara.

Não há alternativas suficientes  

Apenas 1% dos orçamentos é gasto em alternativas. Quem não procura também não encontra.

As experiências feitas com animais têm por fim a saúde e felicidade humanas.

 

O primeiro e o principal fim da indústria farmacêutica é tirar lucros.

Se não se sacrificam os animais sacrificam-se os seres humanos.

 

Depende do ponto de vista. Tendo em conta os resultados relativamente bem sucedidos das experiências feitas com seres humanos e outros métodos sem o uso de animais,  pode-se expor à apreciação a tese que se a indústria teimar em fazer experiências com animais, por fim são mais as vidas humanas postas em perigo. 

Se você adoecer, então vai ficar bem interessado que se façam experiências com animais

 

As pessoas devem-se preocupar com as melhores formas de combater as doenças enquanto ainda têm tempo para isso, e isso é quando ainda são saudáveis.

Os animais são bons objectos para experiências porque sentem menos.  

Porque um animal não compreende os fins das experiências, passa por medos mortais e desespero mesmo sofrendo dores relativamente menores.

Não podemos fazer experiências com seres humanos?

 

Os seres humanos podem-se oferecer como voluntários, e é mais fácil comunicar com eles. Os investigadores vêem-se obrigados a planear e a executar as suas experiências de forma mais cuidadosa. Isto contribui naturalmente para que as experiências sejam mais seguras e menos cruéis.

 
Esta página descreve um aspecto da influência que os seres humanos têm na qualidade de vida do animal.
Outras páginas descrevem outras perspetivas, queremos com elas promover (globalmente) a consciencialização da importância da liberdade para os animais.
Se reconhece o valor deste texto, pode-o distribuir, por exemplo nas redes sociais.
 
 
 

Leia mais?