Para a página inicial
Falácias Quem os usa? Que, quando e como? Mito
 

Ver a versão para telemóvel para os artigos mais importantes Português-English-Nederlands-Français

Pesca desportiva

   

  1. Pode um peixe sentir dores e sofrer de stress?
  2. Têm os pescadores desportivos respeito pelos peixes e pela natureza?
  3. Os pescadores desportivos são cruéis?
  4. Porque é que os pescadores desportivos pescam?
  5. Quais são as consequências da pesca desportiva para o peixe?
  6. Quais são as consequências que se seguem à pesca desportiva?
  7. Que se pensa nos circulos políticos da pesca desportiva?
  8. Não será uma competição uma oportunidade excelente de ensinar às crianças o respeito pela natureza?
  9. O que é que está mal nas competições (infantis) de pesca?

Pode um peixe sentir dores e sofrer stress

Sim, os peixes podem ter dores e sofrer stress, mas de forma diferente dos seres humanos. É cruel fazer um peixe, ou qualquer outro animal sofrer desnecessáriamente. Antigamente havia dúvidas quanto à capacidade dos peixes de sentirem dores, mas hoje em dia já poucos cientistas ainda duvidam. Por esta razão as autoridades criaram uma lei que proibe a pesca com iscas vivas. Em 2002 foi proibido matar enguias num banho de sal, porque isto as faz sofrer desnecessáriamente. A Sociedade Protectora dos Animais quer avançar mais ainda e "aposta" na proibição da pesca desportiva.

Mesmo para quem duvida da capacidade dum peixe de sofrer dores não será o mais lógico a fazer errar eventualmente pelo seguro, e evitar a possibilidade de infligir dores desnecessárias?

Nós temos a opinião que não se trata apenas da possibilidade de fazer ou de não fazer sofrer. Trata-se duma questão de respeito pela natureza.

Têm os pescadores desportivos respeito pelos peixes e pela natureza

Os pescadores desportivos dizem ter respeito pela natureza e pela sua beleza.

A pergunta que nós como organizações dedicadas aos interesses dos animais então colocamos é qual a forma que este respeito assume. Pode-se dizer que se respeita a natureza quando ferimos um peixe, e o extraímos, puxado por uma linha do seu ambiente natural de vida, para em seguida o devolvermos a ele, ferido ? (ver também as outras consequências da pesca desportiva). Acontece regularmente que os níveis mínimos de espécies demasiado pescadas tem de ser mantido recurrendo a meios artificiais.

As questões seguintes são para serem respondidas por si:

  • É aceitável ferir um animal, que sofre dores e stress, apenas pelo prazer do desporto?
  • Imagine que alguém sofre duma doença cujas consequências são não poder sentir nenhuma dôr. Significa esta falta de sentir as dores que é aceitável ferir esta pessoa como forma de diversão ?
  • Mostra algum respeito por um animal, quer ele sofra dores quer não, feri-lo como forma de diversão?

Os pescadores desportivos são cruéis

Claro que os pescadores desportivos não são propositamente cruéis.
Certamente que não é a sua intenção magoar os peixes ou aleijá-los. Pensar assim não seria simpático. Mas infelizmente não vêem que o desporto de que tanto gostam causa mesmo dores stress e mutilações aos animais. A maior parte dos pescadores nega simplesmente que os peixes sejam capzes de sentir dores (se o admitissem teriam de admitir serem cruéis) porque os cientistas mostraram que os peixes sentem a dor de forma diferente da dos seres humanos. Usam esta diferença na forma de sentir as dores como desculpa para não ter de pensar nas consequências para os peixes, e acabam por negar que os peixes possam sentir dores de que forma seja.

Porque pescam os pescadores desportivos

Algumas razões muito citadas:

Pela excitação
A luta entre os pescadores e os peixes é para alguns exaltante.
Especialmente as carpas e os bagres são autênticos lutadores e para os "apaixonados" algumas das vítimas favoritas a pescar. Algumas pessoas gozam da irrupção dos seus instintos primitivos de caçador nesta luta entre o animal e o homem.

Repouso
Nas margens sossegadas encontra-se o repouso. Procuram uma evasão do stress da realidade concentrando-se apenas na pesca.

Contacto com a natureza
A natureza com todo o seu sossego e beleza inspira os seres humanos desde tempos primordiais. Há quem dê um passeio, quem ande de bicicleta e há quem procure o contacto com a natureza por meio da pesca.

Contactos sociais
A pesca desportiva é um hobby. Tal como em qualquer outro hobby encontram- se pessoas com os mesmos interesses, o que dá sempre para uma conversa interessante, da qual resultam novas amizades. Cada pescador desportivo tem as suas histórias (de pescador) há toda a espécie de equipamentos, e há tantas tácticas a discutir que nunca mais acabam.   

Alimento
Alguns pescadores desportivos pescam os peixes para depois os comerem.

Quais são as consequências da pesca desportiva para os peixes

Logo que um peixe engole a isca um gancho rasga-lhe o céu da boca. Pode tentar fugir, mas a linha do pescador é demasiado forte. Contorcendo-se e tentando em vão obter algum oxigénio o peixe tenta desesperadamente escapar. Preso pelos beiços e depois de uma luta maior ou menor acaba por cair indefeso em poder do pescador.

Então o anzol tem de ser extraído. Os pescadores mais experientes geralmente sabem que devem ter cuidado com a pele do peixe e estendem-o num tapete especial. Os pescadores com menos experiência ou menos meios não tomam estas precauções, e depositam os peixes numa superfície àspera. Nesta caso o peixe pode fácilmente perder escamas. Uma vez que a pele dum peixe consiste apenas de escamas e duma camada mucosa, qualquer danificação destas provoca infecções de fungos e bactérias. Também agarrar nos peixes com as mãos secas é prejudicial pelas mesmas razões, e é muito desaconselhável.

O tipo (por vezes errado) de redes onde o peixe é guardado ou o seu uso incorrecto pode também danificar as escamas ou provocar stress desnecessário. As feridas provocadas pelo anzol, ou pela sua extracção deixam sempre uma ferida nos beiços do peixe. O tamanho e a gravidade desta dependem da habilidade do pescador.

Por vezes os peixes são deixados horas presos nas redes. Os peixes não conseguem fugir e passam estas horas em stress grave. Mas também os peixes que são quase imediatamente libertados apresentam ainda sinais de stress nas horas seguintes.

Além destas há ainda algumas situações que podem ter consequências graves para os peixes:

  • Um peixe que se escapa das mãos do pescador e que cai no chão pode sofrer danos nas escamas e na camada mucosa, devido às suas contorsões desesperadas sobre uma superfície àspera  
  • O peixe que acidentalmente é demasiado apertado nas mãos do pescador (como por exemplo num reflexo para evitar que ele fuja das suas mãos) pode ficar com os seus orgãos internos danificados.
  • Um anzol pode furar os olhos, o cérebro ou as guelras do peixe, o que quase sempre lhe causa a morte.        

Sobretudos os pescadores desportivos inexperientes esperam demasisdo tempo desde os peixes mordem até puxarem o anzol. Devido a isso acontece por vezes que o peixe engole a isca e o anzol. Em seguida o peixe que se contorce desesperadamente é pescado com o anzol preso às entranhas. E quando então se tenta desprender o anzol danificam-se ainda mais as entranhas. Para se livrar do peixe, o pescador pode ainda cortar a linha, mas o peixe com o anzol nas vísceras sofrerá quase certamente ainda mais danos e acabará provávelmente por morrer.

Este é um esboço das consequências para o peixe. A pesca desportiva tem ainda outros efeitos indirectos.

Quais são as consequências seguintes da pesca desportiva

As consequências da pesca desportiva são variadas. Para começar as consequências incidem sobre os peixes capturados.

De forma indirecta os problemas alastram, porque um peixe que engoliu um anzol pode tornar-se uma presa de outros predadores, outros peixes ou outros animais, como as aves. Os animais são também vitimizados pelas linhas de pesca estendidas, com ou sem ganchos. Além disso a pesca desportiva causa que uma quantidade considerável de chumbo seja espalhada na natureza. O chumbo é um dos metais pesados mais venenosos e tem efeitos extremamente nocivos tanto para os seres humanos como para os outros animais. Veja nos links exteriores estes efeitos em textos e em imagens.

O que se pensa em círculos políticos sobre a pesca desportiva

Há cerca de 1.3 milhões de pessoas na Holanda que pescam ocasionalmente. As considerações da maior parte dos partidos políticos estão condicionadas pelo interesse em conservar estes eleitores, com a excepção da "Esquerda Verde" ("Os Verdes") embora estes também não se entusiasmem com a perspectiva de proibir a caça desportiva.

Dum inquérito feito pelo Instituto de Estatísticas conclui-se que cerca de três quartos dos holandeses tem objecções contra a pesca desportiva.

Opiniões dos partidos políticos coligidos por pescadores.
NB Estas não são as posições oficiais dos partidos, mas mais indicações.
Esquerda Verde: "Pescar é prejudicial para os peixes. Achamos que o bem estar dos peixes está em jogo. Muitas colectividades de pesca desportiva têm de reconhecer que no seu desporto têm lugar situações excessivas".
Programa eleitoral da Esquerda Verde "As situações excessivas na pesca desportiva, como a pesca competitiva de grandes quantidades e o uso de redes e sacos onde os peixes sufocam deverá ser proibida".

Não será uma competição uma oportunidade excelente de ensinar às crianças o respeito pela natureza

Uma competição de pesca deveria ser a oportunidade por excelência para ensinar às crianças como se deve tratar dos peixes com respeito. A melhor das mensagens que um adulto pode transmitir a uma criança é que o respeito pela natureza significa deixar os peixes em paz. Uma competição de pesca desportiva é a contradição perfeita deste objectivo, porque as crianças aprendem que desde que seja parte dum chamado desporto se pode ferir tantos animais quanto possível. Um pescador desportivo é um mau exemplo para uma criança da forma como se pode e deve tratar os animais.
Consentir que estas pessoas tenham a oportunidade numa competição nacional de transmitir às crianças a sua reprovável atitude no que respeita aos animais conduz a uma forma de informação unilateral e de indoctrinação. Para evitar a maior parte do sofrimento animal o mais eficaz seria proibir a pesca por crianças.

Revista "Beet" usa certos argumentos apenas para favorecer o seu desporto e garantir a continuidade da sua exploração comercial. Tenta expandir a sua base de aderentes promovendo a sugestão que se interessa pela educação das crianças.

Isto é o que escreve Revista "Beet" Janeiro de 2000  24 ano nr.1 página 90
"Felizmente que na pesca desportiva a juventude recebe cada vez mais atenção. É um lugar-comum, sem por isso ser menos verdade: O futuro pertence à juventude. Se quisermos garantir a continuidade do nosso desporto, teremos de preparar os jovens. Muitos clubes estão conscientes disto e já lançaram as mãos à obra que frequentemente é tão agradável."

O que está mal nas competições (infantis) de pesca

O folheto da Sociedade Protectora de Animais contém 10 pontos focais de intervenção política para a melhoria do bem estar animal. O ponto nr. 7 apela a desanimar a pesca de cana, e inclui o pedido que seja proibido que crianças pesquem com canas no âmbito das actividades escolares. Se uma criança quiser pescar precisa duma cana de pesca. O comércio, nomeadamente as lojas especializadas em canas de pesca espera poder aumentar as vendas organizando competições.

A competição consiste em pescar tantos peixes quanto possível ou tão grandes como possível. É plausível que nestas competições o sofrimento "habitual" ainda seja pior (pela pressa em pescar para aumentar o número de peixes pescados, pelo amontoar dos peixes numa rede provisória para não perder tempo, por não se perder tempo a molhar as mãos antes de agarrar nos peixes, por os anzóis serem arrancados com pressa e à força, etc.). Enfim, competição significa fazer tudo à pressa e à pressão, sem se ter tempo e atenção para minimizar o mal-estar dos peixes. Toda a atenção se restringe a alcançar a vitória. Mesmo o pescador mais experiente inflige dores e provoca stress nos peixes, sómente pelo acto de os pescar. Muito pior ainda são os resultados da pesca feita por crianças sem habilidade e inexperientes. As crianças molestam ainda mais na sua inocência e ignorância a natureza: Não têm cuidados com as plantas e animais vulneráveis. Barulhentos, mexidos e descuidados vão-se deslocando à beira da água e arranjam um lugar para pescar.

Devido a ser seduzida a pescar, por fim a criança interioriza a mensagem que um animal pode ser usado como um brinquedo, e que os interesses dos peixes não têm qualquer relevância. Respeito pela natureza implica também o respeito pelos peixes. Não seria melhor para as as crianças receberem dos adultos a mensagem que se deve respeitar os peixes, ou seja deixá-los em paz?

     

Este artigo é parte de uma série sobre falácias e demagogia

Há argumentos inválidos no que diz respeito aos seguintes grupos e assuntos.
carnívoros
vegetarianos
defesa da bio-indústria
ignorando os direitos dos animais
a defesa dos direitos dos animais
a caça desportiva
experiências feitas em animais
pesca desportiva
circo
touradas
caça às focas
animais de estimação
 

 

 

Alguns argumentos são usados frequentemente, mas são inválidos. O uso destes argumentos - chamados falaciosos - É feito tanto pelos que são a favor como pelos que são contra. Colocamos estes argumentos numa coluna (à esquerda) e apresentamos (à direita) o contra-argumento. Para que a discussão seja clara e honesta.

Clique aqui para ler umas dicas sobre como influenciar comportamentos que maltratam os animais.

vários tipos de argumentos falaciosos.

Falácias são deliberadamente ou acidentalmente usado em um debate. Então, estar ciente dos princípios e da integridade de um adversário. Clique aqui para obter dicas sobre a influência do comportamento animal hostil dos outros.

 
autor Bert Stoop
 
Nos apoiar com uma doação?
 
Versión para teléfonos móviles con los artículos en español más importantes de este sitio web
 

Leer más artículos o publicidad?