Cara organização;

Primeiramente quero agradecer-lhes o trabalho importante que fazem. Eu venho da Coreia do Sul e vivo agora na Holanda. Quero dar uns comentários a uma das vossas acções, nomeadamente à que chama atenção para acabar com o comércio de carne de cães na Coreia (Stop the dog meat trade in Korea).
Vocês acreditam que proibir o uso de carne de cão na Coreia vai melhorar a situação dos animais? Acreditam que mostrar fotografias horríveis do sofrimento destes animais vai alterar a opinião das pessoas sobre os direitos dos animais? Receio que as fotografias vão contribuir para que quem as vê odeie todos os Coreanos, porque vi muitos comentários na Internet que exprimem um ódio racista contra os Coreanos. Segundo investigações, menos de 10% de todos os Coreanos come carne de cão (3 dos 47 milhões de habitantes). O menu do Coreano é principalmente vegetal e sem carne. As circunstâncias geológicas da Coreia não se prestam bem para a criação de grandes quantidades de gado (70% do país é montanhoso).

Pelo que até agora escrevi pode parecer que quero defender o hábito Coreano de comer cães, mas essa não é a minha razão para escrever esta reacção. De facto eu penso que proibir o comércio de carne de cão não iria melhorar a situação destes animais na Coreia. Receio mesmo que conduziria à criação de mais mercados negros quanto ao comércio de cães e à morte cruel desses animais. Castigos pesados ou leis severas não o podem suprimir. Se podemos ou devemos ou não comer carne de cães é uma questão fundamental relativamente ao padrão alimentar humano.

Eu próprio, que nunca comi carne de cão ou de gato, sou por razões de sentimento contra comer estes animais, Todavia não acredito que os Coreanos que consideram cães e gatos como alimento ligarão aos outros (sobretudo Ocidentais) que ainda por cima mostram uma moral dupla na sua forma de vida. Por exemplo: As pessoas no ocidente comem no seu quotidiano muito mais carne do que os Coreanos, e muitos Ocidentais têm a opinião que ter animais domésticos é a melhor forma de gostar de animais. A maior parte dos Coreanos concorda que a forma cruel de matar os cães e os gatos tem de terminar. Embora seja proibido pela lei desde o início dos anos 90 continua por vezes a fazer-se de forma ilegal. Mas isto exige tempo. Alguns Coreanos acreditam que a forma pela qual os cães são mortos, dependurando-os e batendo-lhes até morrerem amacia a carne e a faz mais saborosa. Aconselho as pessoas a convencerem o governo Coreano que se deve empenhar mais em acabar com estas matanças ilegais e cruéis. Na maior parte dos casos os cães (que nunca foram animais domésticos) são criados em explorações e são tal como as vacas ou os porcos abatidos por meio de electrocução. É uma forma mais civilizada do que a de certos Franceses que produzem o "foi gras" e que usam tubos ou canos para injectar à força os alimentos pelas goelas dos gansos, de forma a forçar o fígado a crescer e a fazê-lo mais saboroso.

Outro assunto a que me quero referir é que muitas pessoas na Coreia, devido à influência do estilo de vida ocidental, começam a pensar que têm de ter animais de estimação para poderem mostrar que gostam de animais. Os Coreanos antigamente não tinham o hábito de ter animais de estimação. Mas agora vêmos um crescimento dramático da indústria do animal doméstico na Coreia do Sul; podemos encontrar uns poucos artigos sobre o assunto neste site de língua inglesa. 
Ter um animal doméstico não é a forma correcta de gostar de animais, Acho que é egoísta da parte das pessoas usarem outras espécies como companhia. Eu próprio tenho em casa um gato que comprei num asilo para animais, mas por vezes sinto-me culpado de muitos animais morrerem para alimentar o meu animal doméstico.

Voltando ao assunto "párem o comércio em carne de cão na Coreia" quero que reflitam sobre os fins principais desta acção e sobre os efeitos do apoio a outras organizações a favor dos direitos dos animais que não servem da melhor forma a causa da melhoria da situação dos animais. Apresentar demasiadas imagens violentas do sofrimento dos animais faz que as pessoas destrezem outros países e alargam o abismo entre as culturas. Tais organizações fariam melhor em se concentrarem na clarificação do significado fundamental dos direitos dos animais, como a vossa organização faz. Esta é a razão porque vos escrevo este texto.

Esperando que a minha opinião possa ser lida e que seja útil para a vossa organização.

(nome e direcção conhecidos por Animal Freedom.)

Na Ásia comem-se cães e gatos. Acham que é tão normal como comer galinhas ou porcos. Se tiver o estômago forte, aqui está uma reportagem fotográfica.