Para a página inicial
Falácias Quem os usa? Que, quando e como? Mito
 

Ver a versão para telemóvel para os artigos mais importantes Português-Español-Nederlands-Français-Deutsch-English

Argumentos falaciosos em defesa da caça desportiva

   

Argumentos falaciosos em defesa da caça desportiva

Reacção
Caçar é natural  

Caçar por prazer práticamente não acontece na natureza, quase sempre a sua finalidade é a alimentação.

Os caçadores investem tempo e dinheiro na natureza  

O muito tempo que um caçador passa na natureza e o dinheiro que investe na sua reserva não legitimam  abater as peças de caça

Os habitantes das cidades que raramente põem os pés na natureza não se devem ocupar com as questões da caça

 

O tempo muito restrito que um inquilino comum do betão citadino usa para recreação na natureza não restringe o seu direito de discutir os destinos da flora e fauna do seu país.

Os caçadores controlam o crescimento excessivo das populações e previnem os danos deste resultantes

 

Os caçadores e as autoridades não fazem o que é necessário quanto a controle e desenvolvimento natural dos recursos  para evitar as matanças desnecessárias.

A caça mantém a população saudável  

A caça feita pelos seus predadores naturais certamente. Este argumento seria válido se os caçadores corressem atrás da caça para a apanhar. Um caçador que caça por razões de prazer não pode garantir que só escolhe e elimina indivíduos enfraquecidos ou doentes.

Os caçadores fazem tudo o possível para não deixarem atrás os animais feridos ou em agonia.

 

30-60% dos gansos migratórios ao morrer têm balas no corpo. A melhor forma de evitar que isto continue é não disparar.

Alguns biótopos são demasiado reduzidos para se poder deixar as populações selvagens crescerem descontroladamente.

 

Por essa razão existe na Holanda a Super Estrutura Ecológica que liga os vários biótopos entre si. Por meio desta pode-se alcançar um equilíbrio natural e tornar a caça supéflua. Isto pode ser considerado uma exigência mínima a ser colocada a uma SEE.

Caçar está o.k. desde que se coma o que se caçou.  

Comer os restos mortais não justifica terminar a vida dum ser.

Porque não há-de ter um guarda-caça o prazer da caça?  

Os animais têm o direito a que se evite abatê-los sem necessidade.
Quando o controle da natureza está nas mãos de quem tem prazer em caçar a necessária auto-disciplina e a máxima dedicação na exploração de outras alternativas torna-se improvável.

Se a raposa não fôr caçada as aves dos prados ficam em perigo.

 

Pois ficam, mas as raposas e todos os outros animais que caçam as aves das planícies mantêm-se na proporção numérica devida. Quando não se continua a caçá-los quem gosta da natureza tem oportunidade de ver ambas as espécies mais frequentemente, A caça torna os animais mais esquivos.

 

     

Este artigo é parte de uma série sobre falácias e demagogia

Há argumentos inválidos no que diz respeito aos seguintes grupos e assuntos.
carnívoros
vegetarianos
defesa da bio-indústria
ignorando os direitos dos animais
a defesa dos direitos dos animais
a caça desportiva
experiências feitas em animais
pesca desportiva
circo
touradas
caça às focas
animais de estimação
 

 

 

Alguns argumentos são usados frequentemente, mas são inválidos. O uso destes argumentos - chamados falaciosos - É feito tanto pelos que são a favor como pelos que são contra. Colocamos estes argumentos numa coluna (à esquerda) e apresentamos (à direita) o contra-argumento. Para que a discussão seja clara e honesta.

Clique aqui para ler umas dicas sobre como influenciar comportamentos que maltratam os animais.

vários tipos de argumentos falaciosos.

Falácias são deliberadamente ou acidentalmente usado em um debate. Então, estar ciente dos princípios e da integridade de um adversário. Clique aqui para obter dicas sobre a influência do comportamento animal hostil dos outros.

 
autor Bert Stoop
 
Nos apoiar com uma doação?
 
Versión para teléfonos móviles con los artículos en español más importantes de este sitio web
 

Leer más artículos o publicidad?